Vem Senhor, não demores!

“O tempo do Advento possui dupla característica: sendo tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus, entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos. Por este motivo, o tempo do advento se apresenta como um tempo de piedosa e alegre expectativa.” IGMR

Nesta piedosa e alegre expectativa, somos convidados durante este tempo a uma preparação, não da forma como o mundo nos coloca, de uma preparação de tantas coisas exteriores e momentâneas, mas sim de uma preparação interior, pois o Cristo vem. E como O receberemos?

No tempo de sua primeira vinda não encontrou lugar na hospedaria, e foi colocado numa manjedoura. No hoje de nossas vidas Ele vem e, devemos nos questionar se Ele tem encontrado lugar em nossos corações para nascer, para ser bem acolhido sempre que bater à nossa porta, e poder entrar e ceiar conosco.

Não nos comportemos como aqueles de quem João falara: “Veio para os seus e os seus não O acolheram.” Não passemos mais um Natal ocupados conosco mesmos. Corramos a Belém como os pastores correram naquela noite santa. Deixemos que Deus continue sendo a prioridade das nossas vidas.

Em Belém, o Céu e a terra se tocam; Deus e homem se encontram; o transitório encontra sentido no Eterno. Naquele Menino, colocado numa manjedoura, repousa a felicidade da humanidade, o sentido da nossa vida.

Assim preparando-nos para tão bela noite de Natal, estaremos também preparados para o dia em que virá pela segunda vez o Salvador.

Maranathá!

Artigo anteriorSolenidade de Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui