Vida consagrada: escolha do Único Necessário

Deus é o único necessário que não depende de nenhum outro ser para existir. Santo Tomás afirma:” …Ora, tudo o que é necessário ou tem fora a causa de sua necessidade ou não a tem …Por onde é forçoso admitir um ser por si necessário, não tendo de fora a causa da necessidade dos outros. E a tal ser, todos chamam Deus” (Suma Teológica, vol.1) O consagrado (a) que entrega a sua vida a Deus, faz a opção de viver do único necessário. Tudo o que diz respeito a Ele, ganha primazia. Todas as coisas na vida do consagrado deve se ordenar a partir dele, o Sumo Bem, o único bem.

É bem conhecida a passagem do evangelho onde Nosso Senhor faz uma alerta para Marta: “Marta, Marta, tu te inquietas e te agitas por muitas coisas, no entanto, pouca coisa é necessária, até mesmo uma só.” (LC 10,41-42) Essa exortação é feita a todos os consagrados que renunciaram ao mundo e as suas coisas a fim de viver exclusivamente para Deus, de modo concreto por meio dos conselhos evangélicos de pobreza, castidade e obediência. “É por isso que os religiosos e as religiosas devem ser fiéis a sua profissão religiosa, pois é por meio dela que deixam tudo por causa de Cristo (Mc 10,28) e se dedicam ao seu seguimento (Mt 19,21) vendo nele o único bem necessário para as suas vidas (Lc 10,42) Por isso, procuram constantemente ouvir as suas palavras (Lc 10,39) e fazem as coisas de Cristo sua única e central preocupação (1Cor 7,32) (Perfectae Caritates)

No mundo marcado por escolhas provisórias e pelo materialismo, a vida consagrada é chamada a ressurgir como um sinal profético, mostrando que Deus é capaz de preencher o coração humano tornando-o feliz, sem necessidade de procurar noutro lugar a felicidade. É chamada a transparecer a alegria e a beleza de viver o Evangelho e seguir a Cristo.

Por uma monja pobre de Jesus Cristo

Próximo artigoAlmas crucificadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui