Devoção Eucarística no Franciscanismo

Até o Concílio de Trento século XVI, a Adoração Eucarística era reservada a vida contemplativa, a Festa de Corpus Christ e outros momentos específicos, depois que os protestantes renunciaram a presença Eucarística então foi liberada a Adoração com mais frequência.

São Francisco tinha uma profunda reverencia para com a Adoração Eucarística, ele fazia longas adorações eucarísticas, tinha uma luta assídua contra o pecado para não manchar esse Augusto Sacramento.

Santa Clara e suas irmãs também tinham uma grande devoção Eucarística, essa devoção parece forte durante muito tempo no Franciscanismo.

São Leonardo de Porto-Mauricio é um forte nome que se destaca no Franciscanismo na devoção Eucarística.

Temos quatro dividas para com Deus:

  1. Adorar, louvar, honrar esse Deus;
  2. Dar-Lhe satisfação pelos pecados que cometemos;
  3. Render-lhe graças pelos benefícios que recebemos;
  4. Suplicar, pedir as graças que são necessárias para nossa conversão e pedir pelos nossos irmãos.

Essas dividas são satisfeitas de um modo perfeitíssimo na Santa Missa, esse mistério é essencial, é o maior, único mistério para nos assemelharmos ao Cristo, não somente nas atitudes, mas principalmente espiritualmente, e a comunhão nos dá essa oportunidade de realizar em nós essa conversão de nossas atitudes interiores com Cristo.

A Santa Missa é a melhor suplica que podemos oferecer as almas do purgatório para o alivio de suas penas.

A escola franciscana tem uma grande devoção Eucarística, seja na Santa Missa ou na Adoração.

São Padre Pio levou a Santa Missa a um grau perfeitíssimo de contemplação.

A devoção Eucarística deve ser para a monja o centro de sua vida, a comunhão diária, a adoração continua deve nos levar a um grau de unidade perfeita com o Cristo que contemplamos neste mistério assim como nossa querida Santa Clara.

A espiritualidade franciscana é algo muito forte que nos leva em todos os seus âmbitos a sermos verdadeiramente outro Cristo.

“Jesus se esconde nos mais humildes e pobres.”

A Adoração Eucarística nos leva a entender a mais sublime entrega de Cristo, Sua profunda humildade e pobreza. Essa deve ser a aspiração mais elevada de uma monja, assemelhar-se a Cristo em Sua humildade e pobreza.

Por uma monja Pobre de Jesus Cristo.

Artigo anteriorAlmas crucificadas
Próximo artigoHistória da Igreja

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui